29 de mar de 2012

DÍZIMOS E OFERTAS

DÍZIMOS E OFERTAS OBJETIVO S DA LIÇÃO: 1. Analisar a questão do dízimo e das ofertas dentro de uma perspectiva bíblica 2. Conscientizar-se de que a prática do dízimo e das ofertas é uma forma de adoração ao Senhor. 3. Explicar os dízimos e as ofertas como fontes de bênçãos Introdução: A lição de hoje tem como objetivo estudar um tema muito relevante para nós crentes em Jesus, pois o presente tema ainda é visto por alguns de maneira equivocada. Vamos enfatizar que à luz das Escrituras dízimos e ofertas fazem parte da nossa adoração ao Senhor. DIZIMOS E OFERTAS Definição – Décima parte. Ordenado pelo Senhor – Lv 27.30-32; Ml 3.10 Propósito do dízimo no Antigo Testamento – O dízimo de Israel era entregue para o sustento dos levitas (Nm 18.21) e dos sacerdotes (Nm 18.28), para ajudar nas refeições sagradas (Dt 14.22-27), e para socorrer os pobres, os órfãos e as viúvas (Dt 14.28,29) Qual a lição aprendida – Deus é dono de tudo – Êx 19.5; Sl 24.1;Ag 2.8 Propósito dos dízimos no Novo Testamento – Promoção do Reino de Deus e ajuda aos necessitados (I Co 9.9-14; Cl 2.10). Nossas contribuições devem ser voluntárias e generosas, segundo o Antigo Testamento (Êx 25.1,2 e o Novo Testamento (II Co 9.7). Pergunta para nossa reflexão. “Porque devemos entregar nossos dízimos e ofertas?” RESUMO DA LIÇÃO: I. DÍZIMOS E OFERTAS NA BÍBLIA 1. O Antigo Testamento 2. O Novo Testamento II. A PRÁTICA DO DÍZIMO E DAS OFERTAS COMO FORMA DE ADORAÇÃO 1. Reconhecimento da soberania e da bondade de Deus. 2. Reconhecimento do valor do próximo III. DÍZIMOS E OFERTAS COMO FONTES DE BENÇÃOS 1. A benção da multiplicação 2. A benção da restituição 3. A benção da provisão Dízimo – do hebraico (MA’ASER) do grego (DEKATE) significa a décima parte. O dizimo é uma prova para o cristão. Porque?  Quem ganha pouco diz eu não posso pagar o Dízimo, vai fazer falta  Quem ganha muito diz que é muito dinheiro  Quando o crente retém o seu dízimo, ele prejudica a si mesmo – Pv 11.24 TRÊS FATOS IMPORTANTES NO TOCANTE AO DÍZIMO – Ml 3.10 1. Temos uma ordem – Trazei à casa do tesouro – o lugar certo 2. Temos um motivo – Para que haja mantimento em minha casa – o propósito certo. 3. Temos uma linda promessa – abrirei as janelas dos céus – o resultado certo Veja que o Senhor promete derramar uma benção tal, que nos sobrevenha a maior abastança.Prestemos atenção nessa palavra à luz do original hebraico, a palavra é Day – significa suficiente, bastante, uma grande e suficiente quantidade;fartura, imensidão. Ocorre cerca de 40 vezes no Antigo Testamento. A primeira menção dessa palavra está em Êx 36.5, aparece no titulo da famosa canção de agradecimento da páscoa ”dayenu” – seria o bastante para nós. OS TRÊS LADOS DO DÍZIMO 1. O lado do povo – A Bíblia diz para o povo trazer o dízimo, essa ordem TRAZER significa que não cabe a nós administrar os nossos dízimos. 2. O lado do ministério – cabe aos administradores escolhidos por Deus cumprir rigorosamente o destino dos dízimos (Ne 13.13), quando isso acontece a benção é certa (Ne 12.44; II Cr 31.10) 3. O Lado de Deus – o povo pode falhar em seu compromisso, os obreiros também podem falhar, e como falhamos! Mas devemos entender que o Senhor nosso Deus jamais falha, Deus jamais faltará com a sua Palavra. O SENTIDO MORAL DO DIZIMO Antes de entendermos o seu sentido moral, é importante também compreendermos o que o dízimo não é: a. Não deve ser encarado como um peso obrigatório para que possamos escapar do juízo divino; b. Não deve ser compreendido como um martírio que o cristão precise de aliviar-se com muita pressa; c. Não deve ser visto como barganha, na base do toma-lá-dá-cá (nem com Deus, nem com o pastor) d. Não deve ser encarado como uma esmola ou algum tipo de ato de caridade; e. Não deve ser compreendido como meio de salvação (A Salvação é um ato da graça de Deus); f. Não deve ser visto na base do medo de ter o nome anotado no SPC do céu, ou como se estivesse pagando alguma mensalidade ou quitando algum carnê da casa própria. g. O dízimo não tem caráter mercantilista, nem pode ser entendido como um mero investimento. Assim sendo, devemos compreender qual o verdadeiro sentido do dízimo: a. É um reconhecimento de tudo o que temos pertence a Deus – (Sl 24.1; Ag 2.8) b. É um ato de gratidão a Deus pelo que Ele tem nos dado – (Cl 3.15) c. É um ato de fidelidade, obediência e de compromisso com Deus – (Ne 10.35-37) d. É uma demonstração de que reconhecemos a sua grande bondade para conosco e. Quando o crente não contribui com seu dízimo, ele está demonstrando falta de interesse pela casa de Deus – (Ne 10.39). f. Significa honrar a Deus com aquilo que temos – Pv 3.9,10. g. O dízimo é antes de tudo, um ato de adoração OFERTAS “No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar” (ICo 16.1) “Porque, segundo o seu poder (o que eu mesmo testifico) e ainda acima do seu poder, deram voluntariamente (II Co 8.3) As ofertas comuns e regulares devem ser proporcionais à renda do contribuinte. Porém Deus levanta pessoas de confiança para canalizarem dinheiro para as necessidades de sua obra. Essas pessoas: a. Podem dar metade do que obtém: “E levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que dou aos pobres metade dos meus bens; e, se em alguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado” (Lc 19.8) b. Essas pessoas podem dar tudo o que obtêm: “Porque todos aqueles deram como ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deu todo o sustento que tinha. Agora somente para o nosso conhecimento: Um judeu devoto no Antigo Testamento, dava no mínimo 30% de sua renda a Deus. A passagem que leremos agora fala de sete diferentes tipos de ofertas: “E ali trareis os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada vossa mão, e os vossos votos, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas” (Dt 12.6) Conclusão: Uma coisa é certa, Deus quer abençoar, e muito o seu povo. Sejamos pois fiéis nos dízimos e nas ofertas. Se você ainda não é um dizimista, experimente adorar ao Senhor com os seu dizimo e sua oferta e você verá a benção do Senhor fluindo na tua vida. Lembre-se é Deus mesmo que diz: “Fazei provai de mim, se eu não abrir as janelas do céu para que vos advenha a maior abastança” – Ml 3.10 Deus abençoe a todos no nome precioso de nosso Senhor Jesus Cristo, a quem pertence a honra e a glória, não só hoje como no dia da eternidade.Amém! José Carlos Alexandre, Pr. “Ao Rei Consagro o que Fiz” Sl 45.1 “E quanto mais sábio foi o pregador, tanto mais sabedoria ao povo ensinou”

Nenhum comentário:

Postar um comentário