30 de jun de 2009

ARCA TOMADA, FOI-SE A GLÓRIA DE DEUS

“Mas chamou ao menino Icabô dizendo: Foi-se a glória de Israel, porquanto a arca de Deus foi levada presa”... I Sm. 4.20,21

INTRODUÇÃO: Nada é mais triste para a vida da igreja, e do crente, quando a glória de Deus se vai. Os resultados são os piores possíveis, pois sem a glória de Deus jamais podemos prosperar.

1.A ARCA DE DEUS FOI TOMADA, A GLÓRIA FOI-SE EMBORA

A história da Arca de Deus é belíssima, e nos faz entender o quanto era importante na vida de Israel, quando a mesma foi tomada, a nora de Eli se expressou de maneira triste e dolorosa ao dar a luz ao seu filho: “ Foi-se a glória de Israel”... o mesmo que dizer: “ Foi-se a Glória de Deus”...

2. NOMES DADOS A ARCA

2.1. Arca do testemunho – Ex. 25.22;
2.2. Arca do concerto ou da Alinaça com Deus – Nm. 10.33;
2.3. Arca do Senhor Deus – I Rs. 2.26;
2.4. Arca Sagrada ou Santa – II Cr. 35.3;
2.5. Arca do teu Poder ou da tua Força – Sl. 132.8

Obs.: A arca simbolizava a Presença do Deus de Israel.

3. A HISTÓRIA DA ARCA

3.1.A arca era uma caixa de madeira de cetim, coberta de ouro por dentro e por fora, suas medidas eram 1,25 m x 0,75 x 0,75 m, tanto a altura quanto a largura eram iguais. Ela ficava no Santo dos Santos, escondida aos olhos dos homens.
3.2.Construída no tempo de Moisés, era conduzida durante a viagem no deserto.
Atravessou o Jordão – Js. 3.3-17;
3.3. Rodeou a cidade de Jericó em sua tomada – Js. 6.4,9;
3.4. permaneceu em Siló cerca de 300 anos;
3.5. Foi tomada pelos filisteus e devolvida – I Sm. 4-6;
3.6. Esteve em Bete-Semes – I Sm. 6.19;
3.7. Esteve em Quiriate-Jearim, e ficou 20 anos lá – I Sm. 7.2
3.8. Davi a trouxe para Jerusalém – II Sm. 1.17;
3.9. Salomão a colocou no Templo – I Rs. 8.4-9;
3.10. Esteve por 3 meses na casa de Obede-Edom, e o Senhor abençoou sua casa – II Sm. 6.11;
3.11. Uzá morreu ao tocar na arca – II Sm. 6.7
3.12. A arca é mencionada apenas uma vez no Novo Testamento – Hb. 9.4
3.13. Depois que Israel foi para o cativeiro, o Templo deixou de funcionar, e nada mais a Bíblia diz sobre a arca – Jr. 3.16


4. O QUE HAVIA DENTRO DA ARCA

4.1. Um pouco de maná – o alimento dado por Deus no deserto – ex. 16.14,15; lembra a suficiência de Deus;
4.2. A vara de Aarão que floresceu – Hb. 9.4; lembra a soberania de Deus – Nm. 17.1-10
4.3. As tábuas da lei – representam a justiça da lei


5. PORQUE A GLORIA FOI-SE EMBORA – Ez. 8.1ss; 9.1ss

5.1. Por causa da desobediência
5.2. Por causa da liderança fracassada de Eli
5.3. Por causa do pecado
5.4. Por causa da Idolatria

6. O PERIGO QUANDO PERDEMOS A GLÓRIA DE DEUS

6.1. Perdemos nossa alegria;
6.2. Perdemos nossa comunhão;
6.3. Perdemos nossas forças;
6.4. Perdemos o Poder de Deus em nós;
6.5. Perdemos a vida – veja o exemplo de Eli e seus filhos

7. O QUE FAZER PARA QUE A GLÓRIA DE DEUS VOLTE DE NOVO

7.1. Temos que nos levantar – Is. 60.1; Ef. 5.13,14;
7.2. Temos que nos arrepender – I Sm. 7.3;
7.3. Temos que abandonar o que Deus não se agrada – I Sm. 7.4;
7.4. Temos que clamar ao Senhor – I Sm. 7.5,6; II Cr. 7.14;
7.5. Temos que voltar ao primeiro amor;
7.6. Temos que ouvir, obedecer, e guardar os mandamentos divinos.


Manda-nos Senhor a Tua Glória; que Ela nunca se afaste de nós, hoje queremos ver a manifestação da Tua Glória em nossas vidas. Amém!!!

A Deus seja a Glória, pelos séculos dos séculos. Amém

“ Ao Rei consagro o que compus”... Sl. 45.1



José Carlos Alexandre, Pr.

26 de jun de 2009

A GLÓRIA DO MUNDO É PASSAGEIRA

A morte precoce de Michael Jackson, o maior astro da música pop, deve nos levar a uma séria reflexão. o mundo chora a morte de seu idolo, ha lamentações por todos os lados, mas fica agora a pergunta: Onde Michael Jackson passará a eternidade? não cabe a nós fazermos nenhum julgamento pois Deus é juiz, mas verdade seja dita que o astro da música tinha o mundo ao seu pés, mas ele mesmo nunca esteve aos pés de Cristo; o que chama a nossa atenção é que mas uma vez a Palavra de Deus se cumpre quando diz que nossa vida é breve, e a qualquer momento Deus pode nos chamar a eternidade, e fica na nossa lembrança aquela recomendação do Senhor Jesus: o que adianta o homem ganhar o mundo todo e perder a sua alma? na eternidade, não serão os jornalistas que estarão de plantao para uma entrevista coletiva, nem seus enlouquecedores fãs a lhe pedir autografos, mas sim o Senhor Jesus a quem ele deverá prestar contas da sua vida aqui na terra! Amados estejamos atentos e vamos viver de maneira que agrade ao Senhor para que se a qualquer momento Ele nos chamar, estejamos pronto a subir com ele. Enquanto o mundo chora o desaparecimento precoce do astro da música, Deus nos chama a uma reflexão: A GLÓRIA DESSE MUNDO É PASSAGEIRA. Pense nisso, Deus abençoe a todos em Cristo.
Pr. José Carlos Alexandre


25 de jun de 2009

ELIAS, UM PROFETA NAS MÃOS DE DEUS


Texto base: I Rs. 17.1ss

INTRODUÇÃO: Elias foi sem dúvida alguma, um dos maiores profetas que o Senhor Deus levantou em sua época. Sua vida constitui-se de um notável exemplo para nós, de como Deus opera na vida daqueles que se colocam em suas mãos.

I – CONHECENDO O PROFETA ELIAS

Elias era natural de Gileade, foi contemporâneo de Acabe, Acazias e Jeosafá. Poucas informações temos a respeito de sua vida, porém as que temos, são de muitíssimo valor. Chamado por Deus num dos momentos mais críticos da história da nação de Israel, teve que combater contra o perverso rei Acabe e o sistema religioso de sua época. O povo tinha se afastado do Senhor e estava cultuando a Baal, e Elias se levanta como mensageiro do Senhor para alertar a nação. É destacado por sua coragem e seu zelo para com o Deus de Israel. Conhecido como profeta do fogo, tinha uma vida bastante simples, se vestia de pelos de camelos e dispensava o conforto do cotidiano. Que notável exemplo!!! Temos muito que aprender com a vida deste grande servo de Deus.

II – TODO PROFETA QUE ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS, O SENHOR O HONRA

a) Deus honrou Elias em não fazer chover – I Rs. 17.1ss
b) Deus honrou Elias ao ressuscitar o filho da viúva – I Rs 17.17-24
c) Deus honrou Elias diante do povo – I Rs 18.37-40
d) Obadias disse: Deus pode te esconder e Acabe me mataria – I Rs 18.7-12, isto é honra!!!
e) Deus o honrou após a sua partida: Onde está o Deus de Elias??? – II Rs 2.14

III – TODO PROFETA QUE ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS, É UM HOMEM DE ORAÇÃO

Elias era um homem que orava, e o crente que ora é vitorioso, abençoado e prospero espiritualmente. Sua vida de oração:
a) I Rs 17.19-24 – levou o filho da viúva e clamou a Deus em seu quarto. Isso merece uma reflexão. Nosso quarto deve ser um lugar de oração, um altar, um lugar de intimidade com Deus.
b) I Rs 18.36-39 – Elias orou e fogo do céu desceu
c) I Rs 18.42-46 – Elias orou e Deus mandou chuva

Obs.: é importante observarmos essas ultimas duas orações de Elias, na primeira Deus o ouviu rapidamente, na segunda teve que orar sete vezes. Pense nisso???
A oração nos torna dependentes do Senhor.
IV – TODO PROFETA QUE ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS SOFRERÁ CRISES
Não obstante aos portentos realizados por Elias, o mesmo teve que passar por situações de crises profundas, tais experiências passam todos aqueles que tem um chamado de Deus e uma missão a cumprir – vide Moisés – Números 11.15; Paulo – I Co. 4.8-10;II Co. 4.9-13; Davi – Sl. 55.4-8. vejamos as crises de Elias:
a) sua fuga de Jezabel – I Rs. 19.1-3
b) seu desejo de morrer – I Rs 19.4
c) seu cansaço e sono – I Rs 19.5
d) sua determinação em continuar dormindo – I Rs 19.6

Vc está preparado para enfrentar tais crises??? Elias passou e venceu, pois ele estava nas mãos de Deus, lembre-se nas mãos de Deus tudo é mais fácil.

V – TODO PROFETA NAS MÃOS DE DEUS, TEM A PROTEÇÃO E A PROVISÃO DE DEUS
Como é maravilhoso sabermos isso, quando o homem se coloca nas mãos do Todo Poderoso, ele tem suas necessidades atendidas e a proteção divina.
a) Deus escondeu Elias – vai e te esconde junto ao Ribeiro de Querite – I Rs 17.2,3. aquele que pertence ao Senhor está sempre bem protegido, Deus o esconde: 1) no Ribeiro – I Rs 17.2,3; b) debaixo da sua sombra – Sl 91.1; c) debaixo das suas asas – Sl 91.4; em Cristo Jesus – Cl. 3.1-3
b) Deus proveu as necessidades de Elias em pelo menos 3 ocasiões de maneira poderosa e miraculosa. Vejamos:
c) Alimentou o profeta ordenando aos corvos q levassem comida a ele – I Rs 17.6
d) Alimentou o profeta usando uma viúva pobre – I Rs 17.8,9
e) Alimentou o profeta usando um ser angelical – I Rs 19.5,6,7
Deus tem seus meios de agir em favor dos seus filhos, isso merece uma reflexão da nossa parte. Quando nossos recursos se esgotam, Deus abre o seu bom tesouro(céu) para nós. Então não temas amado irmão e faça como Elias, fique nas mãos de Deus. Amém


José Carlos Alexandre, Pr.

“Ao Rei consagro o que compus”... Sl. 45.1

NAMORO & NOIVADO


Há três coisas que me maravilham, e a quarta não a conheço: o
caminho da águia no céu, o caminho da cobra na penha, o caminho do navio no meio do mar, e o caminho do homem com uma virgem . Pv. 30.18,19


1. DEFINIÇÃO DA PALAVRA NAMORO
Várias definições tem sido dada ao namoro, tal como: galantear, atrair, chamar atenção etc. Porém o sentido exato e real do namoro é: inspirar amor”.

2. DIFERENTES TIPOS DE NAMORO

2.1. NAMORO PARA PASSAR TEMPO
É o tipo de namoro, sem ideal e sem objetivo, e fora dos padrões bíblicos, Deus não se agrada disso. Namoro não é para passar tempo, mais sim o primeiro passo para o casamento.

2.2. NAMORO POR BRINCADEIRA
Este é o antinamoro. É o mesmo que flerte, é o tipo de namoro fingido, também é namoro irresponsável e sem compromisso, momentâneo e sem futuro. Este tipo de namoro é perigoso; é o mesmo que brincar com fogo – cf. Pv. 6.27.

2.2. NAMORO COM COMPROMISSO
É o tipo de namoro, que se firma sobre o ideal do casamento, é namoro sério, com responsabilidade diante de Deus e da futura esposa (o). É o tipo de namoro que tem futuro, pois ambos tem um propósito específico e buscam a direção de Deus para suas vidas.


3. PASSOS NECESSÁRIOS NA ESCOLHA DE UMA NAMORADA (O)

3.1. Visão apurada – “Os teus olhos, olhem direito “ Pv. 4.25. Não ver com os olhos mundanos, mais com os olhos espirituais. Olhando na direção certa. Pois há moços (as), que só olham pela aparência, o exterior, e se deixam levar pela visão puramente carnal, trazendo sérias conseqüências para sua vida. Quem tem visão apurada recebe a benção – Pv. 22.9. O nosso século é o século da visão, tanto boa como má, perversa, nociva, maligna.
Vide I Jo. 2.16; Sl. 101.3.

3.2 . Sabedoria para escolher. – “Quem não tem sabedoria peça a Deus” Tg. 1.5

3.3 Graça para resistir. – “O senhor dará graça e glória, não negará bem algum aos que andam em retidão “ – Sl. 84.11

4. CONSELHOS PARA UM NAMORO NA VONTADE DE DEUS

4.1. Evite ficar sozinho com seu namorado (a)
4.2. Evite falar sobre sexo com seu namorado, reserve isto para o período do noivado, antecedendo o casamento.
4.3. Nunca despreze os conselhos dos pais, analise-os seriamente – cf. Pv. 4.1-4;15.22.
4.4. Seja fiel ao seu namorado (a), pois será teu futuro companheiro (a), se fores fiel no namoro serás também no casamento. Deus não se agrada de infiéis – cf. Ml. 2.14,15
4.5. Evite traje indecente, indecoroso, provocante, erótico, chocante, extravagante, ridículo. Jesus se vestia tão bem, que Judas para traí-lo, teve que dar um sinal, que não foi sobre sua roupa. Pelo seu traje você quer ser identificado como um servo de Deus, ou como um incrédulo, isto é uma pessoa que não conhece a Deus ? mirem-se nos exemplos dados pelas Escrituras:

4.5.1 – I Tm 2.9....... “Se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia...”

4.5.2 – Fp. 1.27........ “Somente deveis portai-vos dignamente conforme o
evangelho de Cristo...”

4.5.3 - II Rs 1.1ss ....... O profeta Elias, identificado pelo seu traje.

4.5.4 – Sf 1.8 ........ o perigo de Ter vestes estranhas.
Talvez você jovem, deve perguntar, então como eu devo me vestir ? – eu te respondo, como Jesus estivesse ao seu lado.

5. Evite, portanto,

· Local provocador de tentação
· Situações provocadoras de tentação
· Trajes provocadores de tentação.
Se você não evitar essas coisas depois não se queixe. Largue o que for preciso largar, para evitar a tentação. Mirem-se no exemplo de José:
Largou um objeto pessoal de valor, mas venceu a tentação – cf. Gn. 39.12
Paulo escrevendo exorta o seu filho na fé, Timóteo dizendo: “foge” 2 Tm.2.22

6. O NOIVADO

O noivado é a metade do caminho percorrido entre o namoro e o casamento, podemos dizer que é a ante-sala do casamento.

6.1. OS COMPROMISSOS DO NOIVADO

6.1.1. COMPROMISSO SOCIAL

Pois é assumido diante de suas famílias, se no namoro já existia este compromisso, no noivado muito mais ainda.


6.2. COMPROMISSO MORAL

O noivado tem um sentido moral por duas razões:
a) Porque envolve responsabilidade e compromisso;
b) Porque o procedimento dos jovens devem ser medidos pela consciência de que Deus vê todos nossos atos, e que os pais não devem ser traído na confiança prestadas aos noivos.

6.3. COMPROMISSO MATERIAL

No período do noivado, cabe ao jovem como futuro cabeça de um lar, preparar sua casa. Do mesmo modo a moça tem o compromisso de preparar o seu enxoval.

6.4. COMPROMISSO ESPIRITUAL

Acima de tudo o noivado é um compromisso espiritual, noivos prestes ao casamento nunca devem se esquecer que têm um compromisso diante de Deus, que é de se manterem puro e em plena comunhão com o Senhor. Tudo deve ser feito para glorificar a Deus – cf. I Co. 10.31,32, Deus deve Ter a primazia em tudo o que ambos fizerem.

7. OS PERIGOS QUE DEVEM SER EVITADOS NO NOIVADO

· Ultrapassar o sinal vermelho
· Brincar com coisa séria
· O abrasamento físico e sensual

COMO LIDAR COM DOENÇAS


Textos Bíblicos : II Rs. 8.8; Is.53.4

INTRODUÇÃO: A doença, escreve um capelão, é mais do que falta de saúde. Trata-se de uma expressão de nossas limitações físicas, emocionais e espirituais. Ela é uma indicação viva de que somos seres humanos, habitando um corpo destinado a morrer.
A doença inibe nossas atividades, nos atrasa, torna a vida mais difícil e com freqüência parece não ter significado ou propósito.


1. O QUE A BIBLIA DIZ SOBRE A DOENÇA

As Escrituras muito tem a nos dizer sobre doença, tanto no Novo quanto no Antigo Testamento. Os evangelhos nos mostram de maneira clara que boa parte do ministério terreno do Senhor Jesus, esteve ligado diretamente a pessoas enfermas. As escrituras sagradas mencionam diversos tipos de doenças tais como: febre – Mt. 8.16; lepra – Mt. 8.2; paralisia – Mt. 9.1; cegueira – Jô. 9.1ss; Lc. 19.35ss; desinteria – At. 28.8; surdez, mudez, hemorragia etc...

2. 4 COISAS IMPORTANTES QUE DEVEMOS SABER SOBRE DOENÇAS

2.1. A DOENÇA FAZ PARTE DA VIDA

É quase impossível descrever uma pessoa que na vida não tenha tido nenhum tipo de doença. Desde a queda do homem no pecado a doença tem feito parte da vida humana na terra.

2.2. CUIDADO, COMPAIXÃO E CURA SÃO IMPORTANTES PARA OS CRISTÃOS

Jesus ensinou através de palavras e atos que a doença embora comum, é indesejável. Ele passou boa parte de seu ministério ministrando aos enfermos – vide Mt. 16,17, e também encorajou os seus discípulos a fazerem o mesmo – Mc. 16.15ss, e salientou o quanto é importante ser compassivo e cuidar daqueles que são necessitados e doentes. Ele mesmo disse, que ajudar a uma pessoa doente, era o mesmo que ministrar a Ele – Mt. 25.34-36, isto nos mostra que somos instruídos a orar pelos doentes e ajuda-los de maneira prática.

2.3. DOENÇA, PECADO E FÉ NÃO SÃO COISAS NECESSARIAMENTE RELACIONADAS

Toda doença tem sua origem, em análise final, na queda da humanidade no pecado, mais os casos individuais de doença não são necessariamente resultantes dos pecados da pessoa doente (vide o caso de Jô - 1.1ss; 2.1ss; e do cego de nascença – João 9.1ss) embora podemos admitir que em certas ocasiões a doença vem como resultado do pecado individual - vide referências Sl. 107.17; 30.20;41.4;
II Cr. 26.16-19.
Outro ponto importante que deve prender nossa atenção é o fato de que se o doente não tenha sido curado, não seja porque lhe faltou fé ou que o mesmo esteja fora da vontade de Deus. Veja o caso do apostólo Paulo – II Co. 12.7-12, A Bíblia não apóia tal coisa, Deus jamais prometeu curar todas nossas moléstias nesta vida, e é tanto incorreto como cruel ensinar que a saúde instantânea sempre virá virá para aqueles cuja fé é forte. Nem todas as pessoas que pediram cura alcançaram, devemos ter em mente que acima de tudo a vontade de Deus é que prevalece em nossas vida – vide I João 5.14; Mt.6.9ss
2.4. A DOENÇA FAZ SURGIR QUESTÕES DIFICEIS E CRUCIAIS SOBRE O SOFRIMENTO

Quando somos atingidos por doenças , somos levados a fazer as seguintes indagações: Se Deus é bom, porque permite o sofrimento??? Se Ele é Todo-Poderoso, porque não suspende o sofrimento??? É provável que nossas mentes finitas jamais venham a compreender plenamente as razões do sofrimento, mais a Bíblia ensina que ele nos mantém humildes, purifica nossa fé, produz paciência, maturidade e perseverança e caráter. O sofrimento nos ensina a nos tornarmos mais compassivos e cheios de cuidado. – vide Sl. 73.1ss


3. AS PRINCIPAIS CAUSAS DA DOENÇA E OS PROBLEMAS RELACIONADOS A MESMA

A doença surge de uma variedade de causas, tais como:
Desobediência
Acidentes
Ingratidaão
Má alimentação
Falta de exercícios
Hereditária
Ingestão de substâncias prejudicias (drogas e veneno)
Ferimentos
Contato com temperaturas extremas (muito frio ou muito calor)
Desgaste ou degeneração de órgãos no corpo
Participar indignamente da santa ceia – I Co. 11.27-30
Medo, ansiedade, preocupação
Trabalho excessivo – Fp. 2.25-30

Mas a doença envolve muito mais do que o mau funcionamento físico, ela está associada a uma grande variedade de reações tanto psicológicas quanto espirituais. Muitas dessas influências agravam a moléstia física e atrasam ou impedem a recuperação da pessoa. Consideremos algumas dessas influências:

A INFLUÊNCIA DA DOR

Algumas pessoas sentem pouca dor , outros muita dor quando atingidos por doenças, outras parecem até gostam ou se acostumam com a dor.

SENTIMENTO DE DESESPERANÇA

Não é fácil ficar doente, pois a doença interrompe nossa rotina, quando não compreendemos o que está errado com nosso corpo, quando não sabemos quando vamos sarar, quando nos submetemos aos cuidados de estranhos, alguns dos quais são mais indiferentes ou científicos do que compassivos e sensíveis, tudo isso aumenta nossa sensação de desânimo em face da doença. Foi sugerido que os doentes, especialmente os hospitalizados, experimentam sete categorias de tensão psicológica: 1) uma ameaça a nossa integridade; 2) medo de estranhos; 3) ansiedade pela separação; 4) medo de perder o amor e a aprovação; 5) medo de perder o controle; 6) medo de expor e perder partes do corpo; 7) a culpa e o medo do castigo
A EXPERIÊNCIA DA EMOÇÃO

As emoções incluem as seguintes coisas:

= medo da dor, de diagnósticos subseqüentes, de complicações físicas, do futuro incerto, de não se recuperar, da rejeição e por fim da morte;

= ira em relação a si mesmo, à doença, aos médicos e a outros, e até mesmo a Deus;

= culpa, com relação do que fez ou deixou de fazer; um estudo feito evidenciou que 94% dos pacientes com câncer sentiam que sua doença era um resultado ou falhas passadas;

= depressão, que algumas vezes leva ao suicídio ou perda da vontade de recuperar-se;

= confusão que surge quando não é possível determinar o prognóstico e não há certeza quanto à avaliação da doença.

A PRESENÇA DE REAÇÕES DENTRO DA FAMÍLIA

Quando ficamos doentes, nossa família é afetada, e quando percebemos tal coisa nos pertubamos quanto a isso. Nossa rotina é toda mudada, surge as crises, as dificuldades finaceiras, e até a perda de manter relação sexual, isso pode criar tensão dentro da família, resultando em fadiga, irritabilidade, e preocupação. É de suma importância que a família esteja unida e preparada para encarar com paciência e naturalidade tal situação, pois isso com certeza faciliatará na recuperação do doente.

4. PRINCIPAIS EFEITOS DA DOENÇA

É conhecido de todos nós que toda causa tem um efeito e todo efeito uma causa, analisamos anteriormente as causas da doença, agora analisaremos os efeitos da mesma. Vejamos alguns:

= DEFESA E NEGATIVA – Uma vez que a doença é tão mal recebida, existe a tendência de negar sua gravidade e até sua presença. Quando somos afligidos, pelo menos por algum tempo indagamos: Não é possível que isso aconteça comigo??? O diagnóstico não foi bem feito. Deus com certeza vai me curar.
Os leitores de manuais de psicologia estão familiarizados com os “mecanismos de defesa” – isto é modo de pensar que nos capacita a negar a realidade e simular que uma frustação ou conflito não tem importância.
Os psicólogos identificaram diversos tipos de mecanismos de defesa, e muitos são vistos tanto nos doentes, quanto em seus familiares. Vejamos alguns desses mecanismos:

= RACIONALIZAÇÃO – tendência a apresentar justificativas razoáveis. (“Eles erraram na interpretação do exame”).
= A PROJEÇÃO – Essa faz com que coloquemos nossos sentimentos de ira ou medo sobre outras pessoas. (“meu problema é com o médico que está tentando tornar minha vida miserável”).
= A REAÇÃO DISFARÇADA – É a tendência de aparentar, em excesso, o oposto daquilo que sentimos (“veja como estou bem, e como estou melhorando dia a dia).
= O PENSAMENTO MÁGICO – Esse permite a simulação (“ o médico irá com certeza encontrar um novo medicamento em breve”).
= A REPRESSÃO – É um esquecimento inconsciente
= A SUPRESSÃO – É o esquecimento deliberado, sendo ambos usado para afastar de nossa mente a realidade desagradável.
Tais coisas podem nos ser úteis se nos derem tempo de reunirmos forças e o conhecimento necessário para enfrentarmos com realidade. Porém se as defesas e negativas persistirem, tanto o paciente, quanto sua família não estão sendo realistas.

= ESPERANÇA – Em seu notável livro, ON DEATH DYING, a psiquiatra Elisabeth Kubler-Ross, menciona que toda vez que o paciente deixa de manifestar esperança, trata-se geralmente de um sinal que a morte se aproxima. A esperança é fundamental no processo da cura, pois ela sustenta e encoraja o paciente em momentos difíceis. No caso do crente em Jesus, a esperança faz com que ele creia que o Deus vivo irá lhe responder.


= RETRAIMENTO – Quando estamos doentes, precisamos deixar que os outros nos ajudem e nos amem. Porém muitos não acham isso fácil e sentem-se ameaçados por dependerem de outros, fracos e incompreendidos, como resultado disso, retraem-se, algumas vezes numa atitude de autopiedade e subseqüente solidão.

= MANIPULAÇÃO – Algumas pessoas vivem tentando controlar e manipular outros através de meios engenhosos ou a “força” quando essas pessoas ficam doentes, não é surpresa que façam uso da doença para controlar ou obter simpatia, atenção e favores de outros.

5 – ATITUDES IMPORTANTES QUE DEVEMOS TOMAR EM RELAÇÃO A DOENÇA

= APRENDA A VER SIGNIFICADO NA DOENÇA – Nada acontece por acaso, as vezes Deus permite doença sobre nós, para que possamos tirar lições preciosas para nossa vida. É certo que quando ficamos doentes, somos forçados a uma série de coisas, como a diminuir nosso ritmo. Mas se abrirmos nossos olhos espirituais poderemos ver algo significativo na doença. A doença escreve um capelão do hospital, muitas vezes tranforma-se na oportunidade que muitos precisam a fim de deixar de correr o suficiente para descobrir uma vida mais feliz e proveitosa, há ocasiões que o individuo necessita ficar doente para melhorar, pelo menos emocional e espiritualmente, caso não fisicamente – ver Rm. 8.28ss; Is. 40.31; Sl.119.67

= ENFRENTE SUAS PREOCUPAÇÕES REALISTICAMENTE – Quanto mais aprendermos a enfrentar as coisas como elas são, melhor será – ver At. 20.23-24

= OBTENHA INFORMAÇÃO – Estudos revelam que pacientes submetidos a cirurgia mostraram que a recuperação é mais rápida e a dor menor quando é contado antes aos pacientes o que devem esperar durante e após o tratamento. Quanto mais informações tivermos a respeito de nossa doença, o tratamento será mais eficaz.

= FORTALEÇA O COMPROMISSO CRISTÃO – Aprenda a andar com Deus, através da oração, adoração, meditação, adoração e estudo constante das Sagradas Escrituras. Entrega o teu caminho a Deus, confie Nele e não deixe sua fé esmorece. Reafirme seu compromisso, e sua confiança em Deus, pois Ele é o único que pode nos dar vitória – vide Lm. 3.21-24;Sl.118.18,19; Fp. 4.13; Rm. 8.18. Por isso não desanime, Deus velará por ti, não deixe o diabo roubar sua fé, a Bíblia diz: espera no Senhor, anima-te e Ele fortalecerá o teu coração.

6. COMO RECEBER CURA DE NOSSAS DOENÇAS

Através da oração – Tg. 5.16; Nm. 12.13
Através da manifestação dos dons de curar – I Co. 12.9
Através da imposição de mãos – Mc. 16.16-18
Através do toque de Jesus – João 9.1ss
Através da Palavra de Jesus – Lc. 18.35ss

A BÍBLIA, A MAIOR FONTE DE CURA – Sl. 107.20

É na Palavra de Deus que encontramos o maior de todos os remédios, para nossas doenças. Quero salientar que a Bíblia tem o poder curador, não só para nossas enfermidades físicas, mais para todas as enfermidades que nos cercam em nosso viver. Haja visto que os problemas de doenças que hoje assolam o mundo, não se prende só ao campo físico, mais também ao campo emocional, psicológico e espiritual, para todas essa moléstias que assolam o ser humano encontramos na Bíblia cura. Vejamos:
7.1. cura para nossa ansiedade – I Ped. 5.7; Mt. 6.24-34
7.2. cura para o medo – Sl. 27.1ss; 91.1ss; Hb. 13.5,6
7.3. cura para complexo de inferioridade – Is. 6.1-8; Jr. 1.4-10
7.4. cura para ingratidão – Sl. 100; 103.1-3; Hb. 13.15
7.5. cura para solidão – Sl. 42.1ss; Fp. 4.19; Sl. 142.1ss;
7.6. cura para o estresse – Is. 55.1-9; Mt. 11.25-30; Ap. 22.17
7.7. cura para a depressão – Sl. 16.1; 143.1ss; Is. 61.1-4; Lm. 3.55-57
7.8. cura para o desanimo e desencorajamento – Rm 15.13; II Co. 4.4; 10-13
7.9. cura para perda de forças em horas de tentação – Sl 19.12-14; Lc. 4.1-13; Hb. 4.14-16; Tg. 1.12-18; I Co. 6.12-20.


CONCLUSÃO: Amados irmãos que em meio as adversidades que nos cercam, incluindo as doenças, possamos estar seguros em Cristo, sabendo que se Deus é por nós quem será contra nós? E em todas as coisas (inclusive as doenças) somos mais do que vencedores por aquele que nos amou, fiquemos firmes na presença do Senhor, e venha o que vier, haja o que houver, não deixemos a presença bendita de nosso Senhor Jesus. A Ele seja dada toda honra e toda a glória, não só hoje como no dia da eternidade, pelos séculos dos séculos. amém




José Carlos Alexandre, Pr.
Ceader 1940
e-mails: pr_alexandre_5@hotmail.com
ev.alexandre@ig.com.br

“ E quanto mais sábio foi o pregador, tanto mais sabedoria ao povo ensinou”

COMO VAI TEU CORAÇÃO?

O coração alegre serve de bom remédio, mais o espírito abatido virá a secar os ossos – Pv. 17.22


INTRODUÇÃO: A cada dia que passa, mais aumenta o número de pessoas com problemas no coração, problemas estes que inquieta o homem, o levando a uma vida de sofrimento e angústia. Porém quando confrontamos o coração com o que diz as Sagradas Escrituras, vemos que os problemas são bem maiores do que imaginamos, pois nesse caso o problema é espiritual, milhões de pessoas estão sofrendo do coração, estão com o coração vazio de esperança, paz, alegria etc.; só Deus tem a solução para os problemas do coração do homem.

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O CORAÇÃO

O coração é o órgão principal da circulação do sangue, pesa 250 gramas, bate 70 vezes por minuto, 4.200 p/ hora, 100.800 por dia. Cada pulsação desloca 44 g de sangue; em 24 horas é de 5.850 k diários esse deslocamento; circula o equivalente a 2.000 galões de sangue pelo espaço de 12.000(cerca de 19.200 k) de veias todos os dias. A palavra coração ocorre 820 vezes na Bíblia, e provém da palavra grega Kardia.

DIFERENTES TIPOS DE CORAÇÃO

2.1. Coração duro – Ez. 36.26
2.2. Coração perverso – Pv. 6.13;26.25
2.3. Coração triste – Lamentações de Jeremias 5.15
2.4. Coração puro – Salmos 51.10; Mt. 5.8


O NOSSO CORAÇÃO DEVE ESTAR PREPARADO

3.1. Para buscar ao Senhor – Esdras 7.10
3.2. Para obedecer – Esdras 7.10
3.3. Para ensinar – Esdras 7.10
3.4. Para louvarmos a Deus – Salmos 108.1

O NOSSO CORAÇÃO DEVE ESTAR CHEIO

4.1. Cheio de paz
4.2. Cheio de gratidão – Salmos 103.1-4; 116.12-14
4.3. Cheio de amor – Rm. 5.5; João. 13.14
4.4. Cheio de coisas boas – Salmos 45.1
4.5. Cheio de fogo – Lc. 24.32


DEUS E O NOSSO CORAÇÃO

5.1. Deus conhece o nosso coração;
5.2. Deus sonda o nosso coração;
5.3. Deus é maior que o nosso coração;
5.4. Deus guarda o nosso coração;
5.5. Deus pede o nosso coração;
5.6. Deus deseja que nossa adoração venha do mais profundo do nosso coração.

CONCLUSÃO; Se entregarmos o nosso coração a Deus, ele cuidará bem dele, e quando nos perguntarem como vai o teu coração? Responderemos: vai muito bem, pois Deus cuida dele. Amém!!!

A Deus seja Glória!!!
“Ao Rei Consagro o que Fiz” Sl. 45.1
Pr. José Carlos Alexandre

NOTA DE FALECIMENTO

Faleceu, na Igreja dos negligentes e frios na fé, dona Reunião de Oração, que já estava enferma desde os primeiros séculos da era cristã. Foi proprietária de grandes avivamentos bíblicos e de grande poder e influência no passado. Os médicos constataram que sua doença foi motivada pela frieza de coração, devido a falta de circulação do sangue da fé. Constataram ainda: dureza de joelhos não dobravam mais fraqueza de ânimo e muita falta de boa vontade. Foi medicada, mas erroneamente, pois lhe deram grande dose de administração de empresa, mudando-lhe o regime; o xarope de reuniões sociais sufocou-a; deram-lhe injeções de competições esportivas, o que provocou má circulação nas amizades, trazendo ainda os males da carne: rivalidades, ciúmes, principalmente entre os jovens. Administraram-lhe muitos acampamentos, e comprimidos de clube de campo. Até cápsulas de gincana lhe deram pra tomar! RESULTADO: Morreu Dona Reunião de Oração! A autópsia revelou: falta de alimentação, como pão da vida, carência de água viva, e ausência de vida espiritual. Em sua memória, a Igreja dos negligentes, situada na Rua do Mundanismo, número 666, estará fechada nos cultos de 4ª e 5ª Feiras; aos domingos, haverá Culto ou escola dominical, só pela manhã, assim mesmo quando não houver dias feriados, emendando o lazer de Sexta a Segunda. Agora, uma pergunta: SERÁ QUE O LEITOR NÃO AJUDOU A MATAR A DONA REUNIÃO DE ORAÇÃO?

VAMOS REFLETIR SOBRE ISSO?
O QUE SALOMÃO NÃO PEDIU A DEUS
Texto base – I RS 3.1-13


Salomão um dos maiores reis da história da nação de Israel, conhecido por ser o rei, mas sábio que todos os reis, foi sem dúvidas um dos grandes nomes da história bíblica. Chama-nos a atenção o aparecimento do Senhor a Ele em sonhos, mandando-o que lhe fizesse uma petição, nesse pedido estava à seguinte condição: Pede-me o que queres que eu te faça. Imagine se fosse você o que pediria? Salomão humildemente pediu a Deus sabedoria para conduzir o seu povo, reconhecendo que era o que, mas precisava naquele momento. Que bela lição essa do sábio rei; ao declarar seu pedido diz-nos a Palavra que Deus se agradou das palavras de Salomão – I Rs 3.10 , será que Deus tem se agradado de nossas palavras? Ao declarar sua petição ao Senhor, ele teve seu pedido aceito por Deus e Deus elogiou a sua postura. E é exatamente aqui que entra o que Salomão pediu a Deus:
a) Ele não pediu vida longa – o que adianta viver muitos anos e viver mal;
b) Ele não pediu riquezas – tão diferente hoje dos propagadores do evangelho da prosperidade;
c) Ele não pediu fama
d) Ele não pediu a morte de seu inimigos – que lição maravilhosa; Salomão não tinha em si o espírito vingativo...Ele simplesmente pediu sabedoria. Que esse seja nosso pedido a Deus: Senhor dá-me sabedoria, sabedoria para viver dignamente, para amar, para suportar, para entrar e sair, sabedoria em todas as áreas de minha vida.

LEMBRE-SE: segundo o próprio Salomão escreveu: A sabedoria faz brilhar o rosto, a sabedoria é coisa principal, é melhor ser sábio do que ser tolo. Afinal Cristo a quem servimos foi feito sabedoria de Deus, e nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria. Quem não tem sabedoria peça a Deus, que a todos dá liberalmente. Amém!!!


Ao Rei consagro o que fiz – Sl. 45.1
Pr.Alexandre

24 de jun de 2009

A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO

QUEM É O ESPÍRITO SANTO ?
Ele é o consolador – Jo. 16.7
Ele é Deus – At. 5.4
Ele é uma pessoa – At. 5.3
é uma pessoa porque pensa – Rm. 8.27
é uma pessoa porque tem vontade – I Co. 12.11
é uma pessoa porque fala – At. 13.1.3
Todas essas coisas são características de uma pessoa. O Espírito é uma pessoa divina.
NOMES DO ESPÍRITO SANTO
Espírito Santo – Sl. 51.11; Rm. 14.17
Espírito de Deus – Gn. 41.38; I Jo. 4.2
Espírito do Senhor – I Sm. 10.6
Espírito de Cristo – I Ped. 1.11
Espírito do Senhor Jeová – Is. 61.1
CUIDADOS QUE DEVEMOS TOMAR EM RELAÇÃO AO ESPÍRITO SANTO
Cuidado para não entristecê-lo – Ef. 4.30
Cuidado para não resisti-lo – At. 7.51: 11.17-18
Cuidado para não extingui-lo – I Ts. 5.19
Cuidado para não envergonha-lo – Is. 63.10
NOSSA DEPENDÊNCIA PARA COM O ESPÍRITO SANTO
Dependemos dele para orar – Rm. 8.26,27; Jd.20
Dependemos dele para pregar – At. 2.37-41; 1.8
Dependemos dele para vencer – Jz. 14.6-19
Dependemos dele em tudo – Jo. 14.26
TODO CRENTE PRECISA DEIXAR O ESPÍRITO OPERAR
Na sua vida – produzindo transformação - I Sm 10.6
Pela sua vida – dando fortalecimento espiritual – Ef. 3.16
Através da sua vida – capacitando-o para o trabalho do Senhor – At.1.8; I Ts. 1.5
A LIDERANÇA DO ESPÍRITO SANTO
6.1 - Ele controla o crente – At. 10.19,20
6.2 - Ele guia o crente – Jo. 16.13
6.3 - Ele escolhe o campo de operação – At. 16.6
6.4 - Ele orienta o crente – At. 8.29
AS OBRAS DO ESPÍRITO SANTO
Ele opera o novo nascimento – Jo.3.5-8
Ele regenera o pecador – Tt. 3.5,7
Ele transforma o homem – I Sm. 10.6
Ele Santifica o crente – Rm. 15.16
Ele convence o homem de seus pecados – Jo. 16.8
OS ATRIBUTOS DOS ESPÍRITO SANTO
Eternidade – Hb. 9.14
Onipresença – Sl. 139.7-10
Onipotência – Lc. 1.35
Onisciência – I Co. 2.10
OS SIMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO
9.1 – FOGO (Lc. 3.16)
O fogo, como símbolo do Espírito representa a purificação e fala de sua grande força em relação as diversas maneiras de sua operação em corrigir os defeitos da nossa natureza decaída.
Vejamos a finalidade do fogo:
9.1.1. O FOGO CONSOME
O fogo consome o que é combustível – “madeira, palha, e feno” (I Co.3.13-15). Isso fala de material espúrio, usado para fazer a obra de Deus, é o trabalho feito com aquilo que é falso, o Espírito é contra tudo aquilo que é falso, tudo aquilo que não é feito para glória de Deus.
9.1.2. O FOGO LIMPA
Somente o fogo tem o poder de tirar a escória de diferentes metais. O fogo é, portanto, símbolo do poder purificador do Espírito. Aquilo que não pode ser definido e expurgado pela santidade do Espírito é destruído pelo fogo (Is.6.1-7)
9.1.3. O FOGO DERRETE
Há materiais que se derretem em contato com o fogo, como a cera e outros. O fogo do Espírito derrete os corações endurecidos. – cf. At. 2.37
9.1.4. O FOGO ENDURECE
Praticamente o mesmo fogo que amolece a cera endurece o barro. O ferreiro leva o aço ao fogo para amolecer e para torná-lo mais duro. O Espírito torna o crente mais brando e também mais resistente contra as adversidades que terá pela frente – cf. At. 20.23,24
9.1.5. O FOGO AQUECE
O Espírito, qual fogo, torna a nossa alma abrasada por uma ardente paixão e zelo por Deus e seu serviço – cf. Lc. 24.32,33
POMBA
“ Vi o Espírito de Deus, descendo como pomba e vindo sobre Ele” – cf. Mt.3.16, A pomba é simples – Mt. 10.16b; o Espírito também é simples, tal simplicidade ilustra a sua beleza e delicadeza. O crente guiado pelo Espírito tem a simplicidade das pombas, não procura salienta sua pessoa ou suas habilidades, porém dá toda honra e glória a Deus que tudo nos dar.
VENTO
Jesus disse: O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem e nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito (Jo. 3.8).
Os hebreu não indicavam com rigor a direção dos ventos, como hoje se faz; contudo reconheciam quatro ventos: o do oriente, o do ocidente, o do norte e do sul – (Jr.49.36;Ez.37.9;Ap.7.1).
A Bíblia diz que o Espírito veio dos 4 ventos e soprou sobre os ossos secos e eles reviveram – cf. Ez. 37.9,10.
Pelo sopro do Espírito Santo o pecador se convence do seu pecado e aceita Cristo como Salvador, e o crente vence o pecado e se aproxima de Deus.
O vento é o ar em movimento, na criação o Espírito se movia sobre a face das águas – cf. Gn. 1.2;
o Espírito Santo movimenta a igreja através de seu sopro de poder – cf. At.4.31.
Outra coisa podemos constatar no vento, é que o mesma sopra em todas as direções.
Da mesma forma o Espírito age de muitas maneiras. No dia de pentecostes o Espírito veio sobre os discípulos como um vento impetuoso – cf. At.2.2
SELO
O selo testifica um direito de propriedade ou a autenticidade de um documento.
Entre os hebreus, na compra e venda de casas ou campos, era exigido o selo no translado da propriedade.
O simples selo do comprador num documento garantia-lhe posse da propriedade – cf. Jr.32.8-15,44;
selar significa dar segurança.
O ato de colocar o selo somente poderia ser realizado pelo dono do objeto ou da propriedade, a fim de dar-lhe segurança.
A Bíblia diz que nós somos propriedades de Deus, por isso Ele mesmo nos selou com o seu Espírito para o dia da redenção – cf. Ef.1.13; II Co. 1.22.
O selo também servia para tornar conhecido ou identificado aquilo que era selado.
As Escrituras diz que Deus conhece os que são seus, porque sobre estes há o selo do seu Espírito – cf. II Tm. 2.19
ÓLEO
O óleo era usado entre os antigos hebreus, era em geral fabricado dos frutos das oliveiras, que amadurecem no outono.
Era o mesmo azeite usado para ungir a tenda da congregação, os objetos sagrados e os sacerdotes para realizarem o seu serviço.
Com esta unção eram considerados santificados – Êx. 30.25-30.
Nas Escrituras, o óleo aparece com um dos símbolos do Espírito Santo – cf. Zc.4.2-6 .
e nos fala de unção. Jesus foi ungido pelo Espírito Santo – cf. Is.6.1; Lc.4.18 , o crente em Jesus tem a unção do Santo e sabe todas as coisas – cf. I Jo. 2.20.
13.13.1 – APLICAÇÃO SIMBÓLICA DO ÓLEO (AZEITE)
a) Azeite na orelha (Lv .14.17) – preparo para ouvir a voz de Deus. “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Ap.2.17). “Fala Senhor que o teu servo ouve”.
b) Azeite na mão (Lv. 14.17) – habilitação para o trabalho do Senhor. “Não é por força nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor do Exércitos – cf. Zc. 4.6
c) Azeite no pé (Lv. 14.17) – Fala de um andar santo. Andai no Espírito e não cumprireis a vontade da carne – cf Gl. 5.16
d) Azeite no rosto (Sl 104.15) – Brilho da presença de Deus e alegria espiritual que desfruta o crente em Cristo . “Com o rosto desvendado... somos transformados de glória em glória...pelo Espírito”- cf. 2 Co. 3.18
e) Azeite em outras vasilhas (2Rs 4.4-6) – bênçãos para outras pessoas – Rm. 1.16; 5.5; I Jo.3.16.
f) Azeite nas feridas (Lc.10.34) – símbolo de restauração pelo Espírito Santo do Senhor – cf. Lc.4.18
Vale a pena lembrar que era extremamente proibido fabricar outro óleo com a mesma composição (Êx. 30.33). Ninguém pode imitar o Espírito Santo.
Da mesma forma era proibido usar o óleo para fins alheios ao serviço sagrado (Êx. 30.25-31).
O Espírito Santo opera exclusivamente para a glória do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, pois o seu ministério aqui é esse, o de glorificar a Cristo.
Pr. José Carlos Alexandre

Aos amados irmãos em Cristo

Amados irmãos em cristo Jesus, a todos quanto acessarem esta pagina desejo que o Senhor os abencoe poderosamente, que cada um de vós saibam que o nosso Deus está conosco nas nossas lutas diárias, e que mesmo em meio as tempestades da vida, em Cristo podemos triunfar; pois Ele é o nosso Bom Pastor, o Amigo mas chegado do que um irmão.que esse dia seja de benção para todos vós, e que a graça protetora do Senhor esteja sobre vossas vidas.
Em Cristo
Pr. Alexandre

A IMPORTÂNCIA DA FAMILIA NO MINISTÉRIO

Texto base: Ec. 4.9-12; I Tm. 5.8
INTRODUÇÃO: A família é de suma importância no exercício do ministério que Deus nos confiou, cabe a nós darmos a devida importância à mesma, para que tenhamos um ministério não censurado (manchado).
UMA FAMILIA BEM SUCEDIDA FORTALECE MUITO NOSSO MINISTÉRIO
Casamento e ministério se completam mutuamente
Um líder sem um casamento sólido nunca poderá exercer o cargo com a segurança que a função lhe exige
Nenhum sucesso na vida compensa o fracasso no lar.
A IMPORTÂNCIA DE TER UMA DECLARAÇÃO DE MISSÃO FAMILIAR E VIVER DE ACORDO COM ELA
Mirem-se nos exemplos de:
Josué - Eu e minha casa serviremos ao Senhor – Js. 24.14-16
Zacarias – um lar dentro dos padrões bíblicos – Lc. 1.76 ss
Timóteo – um lar inspirado na fé – II Tm. 1.5,6
A missão de nossa família deve ser:
a) amar um ao outro...
b) ajudar um ao outro...
c) acreditar um no outro...
d) amar a Deus juntos e sempre
A FAMÍLIA É IMPORTANTE NO MINISTÉRIO, POIS ELA NOS AJUDA A MANTER NOSSO NIVEL DE RESISTÊNCIA CONTRA OS ATAQUES DO MALIGNO.
Nossa resistência depende de quão perto ou distante de Deus e de nossa família estamos – Tg. 4.1ss; I João 5.8; Ec. 4.9-12; Gn. 2.24-26; Sl. 128.1ss
Se você valoriza sua família e está próximo a ela, você se torna forte e resistente.
Lembre-se a Bíblia diz: Onde estiver teu tesouro, aí está teu coração. Se tua família é teu tesouro, teu coração estará nela, sendo assim vc terá um ministério forte e vc será forte também.
A FAMÍLIA É IMPORTANTE NO NOSSO MINISTÉRIO, POIS ELA É A MAIOR FACULDADE DE ENSINO DO MUNDO.
Na família eu aprendo o significado do amor
Na família eu aprendo o significado do perdão
Na família eu aprendo o significado da adoração
Na família eu aprendo a construir o altar
Na família eu aprendo que ela é a coisa mais bela do mundo.
APRENDA A VALORIZAR SUA FAMILIA, DANDO A ELA A DEVIDA IMPORTÂNCIA.
Nunca é tarde para recomeçar
Deus desejar restituir valores perdidos e destruídos na sua família
Jesus deseja estar presente na tua família – Mc. 2.5, quando Jesus está na nossa família acontece:
perdão e libertação
Ele nos inspira fé – Mc. 2.5
Ele coloca em pé, quem está deitado – Mc. 2.11
VC ESTÁ DANDO A DEVIDA IMPORTÂNCIA A SUA FAMÍLIA ???
SUA FAMÍLIA É IMPORTANTE NO SEU MINISTÉRIO???
QUE DEUS ABENÇOE TEU LAR HOJE E SEMPRE!!!
“Ao Rei consagro o que fiz”
Pr. José Carlos Alexandre

23 de jun de 2009

O AVIVAMENTO NO LAR

1. UMA DEFINIÇÃO DE AVIVAMENTO

Avivamento é um estado espiritual no qual os crentes se chegam a Deus, arrependem-se e purificam-se de acordo com os padrões bíblicos de santidade, é a plenitude do Espírito fazendo com que os mesmos experimentem de todas as iguarias do banquete divino, é vida de Deus, vida no altar, vida cheia de paz, amor e alegria, é poder, poder e mais poder, e se não houver poder não é avivamento.


2. O AVIVAMENTO NO LAR DE JOSUÉ – Js. 24.14,15

2.1. – tinha a marca de uma grande decisão
2.2. – tinha a marca de uma grande união
2.3. – tinha a marca de um grande exemplo

3. O AVIVAMENTO NA CASA DE JÓ – Jo 1.1-6:42.10

3.1. – Jó era um homem reto e temente a Deus – 1.1
3.2. – Jó se preocupava com sua família – 1.5,6
3.3. – A fúria do Diabo foi tão grande sobre ele, que o atingiu em cinco áreas vitais da sua vida:
3.3.1. – Atingiu suas finanças;
3.3.2. – Atingiu seus filhos;
3.3.3. – Atingiu sua saúde;
3.3.4. – Atingiu seu casamento;
3.3.5. – Atingiu suas amizades;

Na verdade Jó foi a falência em todas as áreas de sua vida. O seu sofrimento foi tão grande que ele desejou morrer antes de ter nascido – 3.10,11, ele estava passando pela maior angustia de sua vida, tudo conspirava contra ele, era a acusação injusta de seus amigos, sua saúde debilitada, sua mulher revoltada, seus filhos já não mais existiam, sua família estava numa situação totalmente difícil, na verdade precisando de um avivamento. Então em meio as densas trevas, brotou a luz da esperança, do caos brotou a restauração, Deus se revelou a Jó, mostrou-lhe sua soberania sobre todas as coisas, fazendo-lhe entender que queria aviva-lo e devolver a ele a alegria outrora perdida.


4. OS PASSOS QUE JÓ TOMOU PARA QUE SEU LAR FOSSE AVIVADO:

4.1. – Reconheceu a Soberania de Deus – 42.2
4.2. – Se humilhou na presença de Deus – 42.3
4.3. – Teve um arrependimento sincero – 42.6
4.4. – Orou ao Senhor – 42.8-10

Com essas atitudes que Jo tomou, o Senhor transformou a maldição em benção. Tudo o que ele outrora perdera, Deus concede-lhe de novo, e o que e melhor em dobro. Gloria a Deus!!!

4.4.1. – Ele ficou mais rico
4.4.2. – Deus restaurou os seus amigos
4.4.3. – Deus restaurou os seus filhos, dando-lhe outros dez. Agora Jo tem dez filhos no céu e dez na terra. O grande detalhe e que as suas filhas agora são as mais belas mulheres do oriente – vide 42.15
4.4.4. – Deus restaurou sua saúde (42.1,17), ele ainda viveu mais 140 anos, morrendo velho e fartou de dias.
4.4.5. – Deus restaurou o seu casamento (42.12,13), depois de toda aflição que passara com uma mulher amarga e revoltada ao seu lado, agora ambos tem uma linda historia de amor, resultando nisso no nascimento de dez lindos filhos.


5. O AVIVAMENTO NO LAR DE TIMÓTEO

5.1. Tinha uma grande marca - a fé ( II Tm. 1.5)
5.2. Sua vó era uma mulher fervorosa
5.3. Sua mãe era uma mulher fervorosa
5.4. Vivendo numa atmosfera espiritual desse nível, ele foi contagiado pela fé.

Se quisermos um avivamento no nosso lar, esse avivamento deve brotar da nossa fé autentica – Hb.11.6

Ø A fé é nossa arma de defesa – Ef.6.16
Ø O nosso testemunho deve ser baseado na fé – Hb.11.2
Ø A nossa fé nos garante vitória – Hb.11.32-34, II Rs.4.4, I Jo. 5.4




6. O AVIVAMENTO NO LAR DE JOÃO BATISTA

6.1. Seus pais eram justos e tementes a Deus – Lc. 1.76
6.2. Seu lar foi alvo de um milagre sobrenatural
6.3. A presença do Espírito Santo era constante no seu lar:
6.6.1. – Seu pai era cheio do Espírito Santo – Lc. 1.67
6.6.2. – Sua mãe era cheia do Espírito Santo – Lc. 1.41
6.6.3. – Ele era cheio do Espírito Santo – Lc. 1.15
Obs.: João e o único homem mencionado na Bíblia, que era cheio do Espírito Santo desde o ventre de sua mãe – Lc. 1.15. Um belíssimo exemplo para os pais de hoje, se os pais forem cheios a tendência e que os filhos também sejam, pois serão dominados pelo exemplo de seus pais. Devido a vida piedosa e cheia do Espírito os pais de João transmitiam a ele:

Ø Alegria
Ø benção e não maldição – Lc. 1.76-79
Ø A mão do Senhor era sobre sua vida – Lc. 1.66
Ø Ele crescia espiritualmente – Lc. 1.80


7. O QUE VOCE DEVE FAZER PARA DEUS AVIVAR SEU LAR

7.1. – Deseje o avivamento – Sl. 42.1,2
7.2. – Ore a Deus pedindo um avivamento – Hc. 3.2, Sl. 85.6,7
7.3. – Arrependa-se de coração – II Cr. 7.14, Tg. 5.16
7.4. – Dê prioridade a palavra de Deus – Sl.119.1-176



A Deus seja glória!!!


PR. JOSÉ CARLOS ALEXANDRE
CONTATO: (21) 2596-4118

PENSANDO NO PROFETA JEREMIAS

INTRODUÇÃO: Jeremias, um dos profetas maiores, foi sem duvida alguma um dos maiores personagens da história que nos relatam as santas escrituras, conhecido como profeta das lágrimas, sua vida serve-nos de belo exemplo para os nossos dias.

1. QUEM ERA JEREMIAS?

Jeremias era filho de Hilquias, oriundo da classe sacerdotal, nasceu em Anatote, uma pequena cidade localizada a 5 km ao norte de Jerusalém, foi chamado a exercer o ministério profético ainda bem novo. É o mais psicológico de todos os profetas do antigo testamento, conhecido como o profeta das lágrimas em virtude de seus muitos lamentos sobre as condições miseráveis de Judá. Foi um homem q teve poucos amigos, é um dos tipos de nosso Senhor Jesus Cristo. Seu choro sobre sua cidade, nos faz lembrar o choro do Mestre sobre Jerusalém, certa vez foi comparado a Jesus – Mt. 16.14. penso q nossa divida para com esse profeta jamais poderá ser paga, q belo exemplo de vida, de amor, de ternura e compaixão, q só tem aqueles q realmente foram chamados por Deus. O Príncipe White afirmou certa vez: o livro de Jeremias , depois de Salmos é um dos mais espirituais do Antigo Testamento.
Jeremias escreveu suas profecias na Palestina entre 685 e 616 a. C.; num dos períodos mais difíceis da história do povo judeu, o povo tinha se afastado do Senhor e seguido caminhos desastrosos, Deus o levanta para ser uma testemunha a nação, devido ao seu chamado sofreu muitas perseguições, veio a falecer no Egito como exilado. Juízo e benignidade são os pontos centrais do seu livro.

BREVE CONTEUDO DO LIVRO:

1. Jeremias, o arauto de Deus a nação – 1.1; 33-26
2. jeremias, o atalaia de Deus – 34.1 – 45.5
3. Jeremias, testemunha de Deus a nação – 46.1 – 52.34

2. ESTATISTICAS DO LIVRO DE JEREMIAS

É o 24º livro da Bíblia, tem 52 capítulos, 1.364 versículos e aproximadamente 43 mil palavras. O livro contém 779 predições. Há 194 perguntas, 303 mandamentos e 16 promessas. Em Jeremias podemos descortinar 62 mensagens divinas. Jesus é conhecido aqui no livro como o Senhor dos Exércitos.

3. PENSANDO NA CHAMADA DE JEREMIAS – 1.1ss

3.1. Foi uma chamada especifica – fora chamado para ser um profeta de Deus a nação.
e o que é ser um profeta? A palavra profeta ver do termo hebraico nabbi, este vocábulo, por seu turno, origina-se do verbo dabar: dizer , falar. Então entendemos q um profeta é um mensageiro de Deus, um portador de uma mensagem divina
Para ser um profeta de Deus são necessárias as credenciais de um verdadeiro profeta e essas Jeremias tinha. Vejamos:


a) o verdadeiro profeta falava em nome do Senhor – Is. 38.1; Jr. 12.14; Ez.22.12. a expressão: Assim diz o Senhor, era o exórdio q caracterizava toda profecia genuína, se tal profeta falasse em seu próprio nome ou em nome de outros deuses era declarado como inimigo da Santa Aliança.

b) As palavras do verdadeiro profeta não caiam por terra – I Sm. 3.19,20

c) O verdadeiro profeta tinha intimidade com Deus – Amós 3.7; Gn. 18.17; 2 Rs. 1.9-16

d) O verdadeiro profeta era uma autoridade incontestável – vide o exemplo de Nata ( 2 Sm. 1-15)


3.2. AS VIRTUDES EXIGIDAS DOS VERDADEIROS PROFETAS
a) Coragem – Ez. 2.6
b) Inflexibilidade – Ez. 3.8,9
c) Vigilância – Ez. 3.17-19
d) Atenção – Ez. 3.10; Dt. 18.20;

4. PENSANDO NOS SOFRIMENTOS DE JEREMIAS
Jr. 12.5; 17.16,17; Hb. 11.35-38

Devido ao seu chamado ministerial e sua vocação profética, o profeta Jeremias teve que amargar uma vida de muito sofrimento, pois o profeta estava comprometido com a visão que Deus lhe dera e sabia de sua responsabilidade, mais ele não se entregou, lutou até o fim, seus sofrimentos nos mostram que é possível obter triunfo em meio à dor e ainda assim se manter fiel ao Senhor.

• Sofreu o desprezo do seu próprio povo – Jr. 12.5
• Sofreu ferimentos e prisões – Jr. 20.1-2; 33.1.
• Sofreu solidão – Jr. 15.17
• Sofreu a dura prova do calabouço – Jr. 38.6
• Sofreu nas mãos dos falsos – Jr. 18.18; 20.9,10.
• Sofreu perigo de morte – Jr. 26.1 ss

Quem será que está disposto a pagar o preço q esse servo de Deus pagou? Colocando-se muitas vezes em perigo e lutando bravamente, tudo por amor e para cumprir as ordens de seu Senhor!




5. PENSANDO NAS CRISES DE JEREMIAS

Segundo o dicionário a palavra crise significa: momento decisivo ou perigoso, alteração no curso de algo etc. John Kennedy em um discurso pronunciado em 12/04/1959, disse que a palavra crise quando escrita no idioma chinês se compõe de dois vocábulos: perigo e oportunidade, ou seja, quando passamos por crises estamos diante dessas duas situações, tendo perigo de fracassar e oportunidade de triunfar em meio à crise. Os escritores contemporâneos identificaram três tipos de crises:

a) Crises acidentais ou situacionais – ocorre quando surge ameaça repentina ou perda inesperada, tais como: morte de um ente querido, doença súbita, perda de bens etc.

b) Crises de desenvolvimento – surgem no curso do desenvolvimento humano normal, tais como: entrada na escola, ajustes no casamento, aceitação de criticas, enfrentar a aposentadoria, adaptação à morte de amigos etc.


c) Crises existências – surgem quando somos forçados a enfrentar verdades pertubadoras, tais como: sou um fracasso, minha vida não tem propósito, ninguém gosta de mim etc.

Na verdade todos nós passamos por crises na vida, quando Deus permite isso conosco, é para o nosso bem. Quanto à nossa fé, a crise é um momento decisivo, em que vc tem que tomar uma decisão. A maneira como vc responde no meio da crise determina se vc se envolver com Deus em algo grande q só Ele pode fazer. Quando Deus nos diz o q Ele quer fazer por nosso intermédio, iremos enfrentar uma crise em nossa fé. Não foi diferente o q aconteceu com o profeta Jeremias, homem de lágrimas e amor profundo pelo seu povo, vendo as condições miseráveis em q se encontrava a nação, e em meio às perseguições sofridas, o grande profeta teve q enfrentar sérias crises, mais Deus o ajudou e ele venceu. Vejamos alguns momentos de crises do profeta das lágrimas:


a) Questionou a Deus – seria tu um ilusório ribeiro para mim? – vide 15.18

b) Expressou profunda angústia em meio a perseguição, sentindo q Deus usou de força demasiada para com ele – vide 20.7 –

c) Pensou em para de falar no nome do Senhor – 20.9

d) Amaldiçoou até o dia de seu nascimento – vide 20.14-18


Você tal qual Jeremias está preparado para enfrentar crises?