25 de set de 2012

Este é meu novo DVD de mensagem. Ore por este trabalho, se esta mensagem alcançar varios corações, a Deus tributarei Toda Honra e Toda Glória, no nome precioso de Jesus! Pr. Jose Carloa Alexandre

10 de set de 2012

Para nossa Reflexão Fui ao HOSPITAL DO SENHOR fazer um check-up de rotina e constatei que estava muito doente. Quando Jesus mediu minha pressão, verificou que estava BAIXA DE TERNURA. Ao medir a temperatura, o termômetro verificou 40 graus de EGOISMO Fiz um eletrocardiograma e foi constatado que eu necessitava de uma PONTE DE AMOR, pois minha veia estava bloqueada e não estava abastecendo o meu CORAÇÃO VAZIO. Constatou-se MIOPIA, pois não conseguia enxergar ALÉM DAS APARÊNCIAS. Queixei-me de não poder ouvi-lo e diagnosticou BLOQUEIO em decorrência das palavras vazias do dia a dia. Obrigado Senhor, por não ter me cobrado a consulta, pela sua grande misericórdia . Prometo ao sair daqui, somente usar os remedios naturais que me indicou e que estão no receituário do seu Evangelho (bíblia), vou tomar diariamente ao me levantar, CHÁ DE AGRADECIMENTO. Ao chegar ao trabalho ou na igreja, beber uma colher de sopa de BOM DIA ou PAZ DO SENHOR, e de hora em hora , um comprimido de PACIENCIA com um copo de HUMILDADE. Ao chegar em casa, Senhor, vou tomar diariamente, uma injeção de AMOR, e ao me deitar, duas capsulas de CONSCIENCIA TRANQUILA. Agindo assim, tenho certeza de que não ficarei mais doente e todos os dias serão de confraternização e solidariedade. Prometo prolongar esse tratamento preventivo por toda minha vida, para que quando me vieres me buscar, esteja pronto para subir ao céu. Obrigado, Senhor!
CARTA AOS EFÉSIOS 1.Efésios foi escrita em Roma em 64 d.C., foi levada por Tiquico, junto com Colossenses e Filemon. Ela contém a mais elevada verdade da igreja, mas nada diz sobre a ordem na igreja. Em Roma, Paulo estava oficialmente sob custódia. Mas, embora seus movimentos fossem restritos, e continuou a orientar a igreja a pregar o evangelho. Efésios é dirigido a um grupo de crentes que tem riquezas espirituais sem medidas em Cristo. Três pensamentos principais aparecem nesta epístola: 1)a posição exaltada, pela graça de Deus do crente, 2) a verdade concernente ao corpo de Cristo, 3)e o andar condigno com essa posição. 2. PALAVRA-CHAVE – Edificando o corpo de Cristo. Efésios enfatiza a responsabilidade do crente em andar de acordo com a vocação que foi chamado em Cristo (4.1), não foi escrito para corrigir erros da igreja, mas para prevenir problemas na igreja como um todo, encorajando o corpo de Cristo a amadurecer nele. 3. VERSOS-CHAVE – Ef 2.8-10 e 4.13 4. CAPITULO-CHAVE – Ef 6 5. ANALISE DE EFÉSIOS 1 PARTE – DOUTRINÁRIA ( 1 a 3) 1. Os propósitos de Deus concernentes ao Cristo pessoal, e a oração do apóstolo, 1 2. Os crentes, os objetivos dos propósitos e das orações, 2.1-10 3. Os propósitos de Deus concernentes ao Cristo místico, e a oração do apóstolo,2.11a 3.19 2 PARTE – PRÁTICA (4 a 6) 1. A vocação da igreja, 4.1-16 2. Conduta da igreja, 4.17 a 6.9 3. O conflito da igreja, 6.10-20 4. Conclusão, 6.21-24 A espistola aos Efésios leva-nos às maiores alturas da posição cristã. É, como bem se entende, a epistola dos lugares celestiais. Cristo está assentado ali, e nós estamos sentados com Ele. 6. CARTA AOS FILIPENSES Esta é uma das cartas mais pessoais do apostolo Paulo, escrita provavelmente no ano 64 d.C. o motivo é referido em 4.10-18. A carta é um recibo: o mais belo recibo em toda a literatura. Paulo escreve uma nota de agradecimento aos crentes em Filipos pela ajuda nas horas de necessidade, e ele aproveita a ocasião para enviar algumas instruções sobre a unidade cristã. Seu pensamento central é: somente em Cristo a verdadeira unidade e alegria são possíveis. Filipenses é uma epistola de alegria e encorajamento em meio às circunstâncias adversas. O tema é “experiência cristã”. Há algumas características notáveis: a) Não há nenhuma citação do Antigo Testamento; b) A palavra “gozo” ou “regozijo” se encontra em cada capitulo; c) O espírito é mencionado apenas três vezes, 1.19; 2.1; 3.3 d) Esta epistola contém menos censura e mais louvor do que qualquer outra; As divisões correspondem aos capítulos: 1) Cristo, a vida do crente; regozijo no sofrimento; 2) Cristo, o exemplo do crente; regozijo em humildade e serviço; 3) Cristo, o objetivo do crente; regozijo, apesar das imperfeições; 4) Cristo, o poder do crente; regozijo, apesar da ansiedade 7. Palavra-chave: viver é Cristo, 1.21 8. Versos-chave, 1.21 e 4.13 9. Capitulo-chave, 2 10. ANALISE DE FILIPENSES 1. Introdução, 1.1,2 2. O feliz descanso da vida cristã, 1.3-26 2.1. Descanso na promessa do passado, 3.11 2.2. Descanso no propósito do presente, 12-18 2.3. Descanso no plano do porvir, 19-26 3. O ideal sublime da vida cristã, 1.27 a 2.30 4. A energia piedosa da vida cristã, 3.1. a 4.1 5. A grande superioridade da vida cristã, 4.2-20 5.1. O seu altruísmo, 2.7 5.2. A sua espiritualidade, 8.9 5.3. A sua eficiência, 10-20 6. Conclusão, 4.21-23 Filipenses é a carta de um amigo aos amigos. Os cristãos filipenses tinham enviado um donativo, por mão de Epafrodito, ao apostolo encarcerado, e esta carta é uma acusação do seu recebimento. Tem sido dito com razão: “Na epistola a Filemom vemos como o apostolo pede um favor; na epistola aos Filipenses vemos como ele agradece um favor. “A primeira visita de Paulo a Filipos foi em 52 d.C., e suas experiências ali são detalhadas no livro de Atos. Foi uma visita frutífera, e quando o apostolo seguiu para Tessalônica deixou atrás o núcleo de uma robusta igreja. A epistola foi escrita uns dez anos depois da primeira visita. É uma carta, não de condenação, mas de elogio; contudo podemos discernir, através de sua linguagem amável, uma ligeira repreensão. Parece que Evodia e Sintique ocupavam lugares de destaque entre os crentes em Filipos, e que estavam em desacordo. Por isso o apostolo, quando agradece a dádiva, aproveita a ocasião para exortar a todos a que sejam unânimes e humildes, e para tanto cita o exemplo de Cristo. A nota principal da epistola, porém, é a de regozijo, e, indiretamente, ela mostra que há um gozo que será a experiência normal do crente; um gozo que temos e circunstâncias não podem abalar. “Regozijai-vos sempre no Senhor, e outra vez vos digo: regozijai-vos” 11. CARTA AOS COLOSSENSES Assim como uma criança necessita de instruções apropriadas em seus primeiros anos de vida, os primeiros cristãos também precisaram ser guiados no caminho adequado, por meio de ensinos corretos. O apostolo Paulo escreveu esta carta para tratar de uma heresia doutrinária que se estava infiltrando na igreja de Colossos. Temos aqui o maior tratado de Cristologia do Novo Testamento, Paulo mostra que em Cristo habita toda a plenitude da divindade – Cl 2.9, os colossenses tinham uma preocupação exagerada pela observância de ritos e cerimônias, e também se davam licença para usar, de alguma forma, da adoração aos anjos. 12. Palavra-chave: A primazia de Cristo, 2.9 13. Versos-chave: 2.9,10 e 3.12 “Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade; e estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo principado e potestade” “Portanto se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra” 14. Capitulo-chave : 3 15. Esboço de Colossenses Parte um: A supremacia de Cristo na igreja – 1.1 – 2.23 I. Introdução, 1.1-14 Saudação, gratidão e oração de Paulo, 1.1-14 II. A primazia de Cristo, 1.15 – 2.3 a. Primazia na Criação b. Primazia na redenção c. Primazia na igreja III. A liberdade em Cristo, 2.4-23 a. Liberto das palavras falazes b. Liberto de vãs filosofias c. Liberto do jugo dos homens d. Liberto da adoração imprópria e. Liberto da doutrina dos homens Parte dois: A submissão a Cristo na igreja – 3.1 – 4.18 I. A posição do crente, 3.1-4 II. A prática do crente, 3.5-4.6 a. Despojar do velho homem b. Revestir-se do novo homem c. Mandamentos pessoais para a santidade Na vida familiar, profissional e pública III. Conclusão, 4.7-18 a. Recomendação de Tiquico b. Saudação dos amigos de Paulo c. Apresentações sobre esta epístola 16. A PRIMEIRA CARTA AOS TESSALONICENSES Ao escrever a esta carta o objetivo do apostolo Paulo foi triplo: 1)Confirmar novos convertidos nas verdades fundamentais que já aprenderam. 2)Exortá-los a prosseguir na santidade. 3) Conforta-los quanto aos já falecidos. A segunda vinda de Cristo ocupa lugar de destaque nesta epistola. De passagem , a carta mostra a riqueza de doutrina do evangelismo primitivo. Durante uma missão de aproximadamente um mês, o apostolo ensinou todas as grandes doutrinas da fé cristã, a saber: Eleição, 1.4; Espírito Santo, 1.1,5,6;4.8;5.19; Segurança, 1.5; Trindade, 1.1,5,6; conversão, 1.9; segunda vinda de Cristo, 1.10; 2.19; 3.13; 4.14-17; 5.23; testemunho cristão, 2.12; 4.1; santidade na vida cristã, 4.3 etc. A igreja de Tessalônica possuía as três maiores virtude da vida cristã: A fé, a esperança e o amor – vide 1.3, foi escrita no ano 54, pouco depois da sua partida de Tessalônica (At 17.1-10). Robert Lee dá as seguintes divisões da Epístola: Capitulo 1. A vinda do Senhor, uma esperança inspiradora para o novato. Capitulo 2. A vinda do Senhor, uma esperança encorajadora para o fiel servo. Capitulo 3 a 4.12. A vinda do Senhor, uma esperança purificadora para o crente. Capitulo 4.13-18. A vinda do Senhor, uma esperança consoladora para o aflito. Capitulo 5. A vinda do Senhor, uma esperança despertadora para o cristão sonolento 17. ANALISE DE I TESSALONICENSES I. Introdução 1. uma palavra de exultação, 1.2-10 1.1. Por causa do amor que servia 1.2. Por causa da fé que recebia 1.3. Por causa da esperança que perseverava 2. Uma palavra de explicação, 2 e 3 2.1. Difamação e sofrimento, 2.1-16 2.2. Noticias e agradecimento, 2.17 e 3.10 2.3. oração e propósito, 3.11-13 3. Uma palavra de exortação, 4 a 5.24 3.1. Com respeito a conduta cristã, 4.1-12 3.2. Com respeito ao conforto cristão, 4.13 a 5.11 3.3. Com respeito à concordância cristã, 5.12-24 4. Conclusão, 5.25-28 José Carlos Alexandre, Pr.
AS SETE PALAVRAS DE JESUS NA CRUZ Texto base – Is 53.4,5;Mt 27.45-50 Antes do Cordeiro de Deus expirar, Ele pronunciou sete palavras, palavras estas que nos traz uma grande reflexão e também vai nos revelar o imenso amor do Senhor Jesus e sua grande vitória sobre satanás. - As três primeiras demonstram preocupação pelos outros; - As outras três relacionam-se com o seu sacrifício; - E a última mostra que Ele voluntariamente rendeu o espírito. 1. “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 23.34) Aqui está a palavra do perdão 2. “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43) Aqui está a palavra da provisão 3. “Mulher, eis aí o teu filho...eis aí tua mãe (Jo 19.26,27) 4. “Eli, Eli, lamá sabactani” (Mt 27.46) Aqui está a palavra da solidão 5. “tenho sede” (Jo 19.28) 6. “Está consumado” ( Jo 19.30) 7. “Pai, nas tuas mãos entrego meu espírito” (Lc 23.46) Aqui está a palavra da vitória “Ao Rei consagro o que fiz” Sl 45.1 José Carlos Alexandre, Pr.
Subsídio da Escola Bíblica Dominical Lição 11 – 09 de setembro de 2012 INVEJA, UM GRAVE PECADO OBJETIVOS DA LIÇÃO: 1. Saber que a inveja está presente no coração do homem desde a queda. 2. Discutir a respeito das consequências da inveja na vida do crente. 3. Conscientizar-se dos males advindo da maldade. Introdução: A lição de hoje tem como objetivo estudar um tema de vital importância para nós, o problema da inveja, um pecado que onde chega traz consequências terríveis. Vamos enfatizar à luz das Escrituras quantos males a inveja tem causado na historia da humanidade. Desejos pecaminosos X Fruto do Espírito Desejos pecaminosos O fruto do Espirito é Iniquos Bom Destrutivos Produtivo Fáceis de inflamar-se Dificil de inflamar-se Dificeis de conter De fácil controle Egoistas Dedicado Opressivos e possessivos Libertador e cuidadoso Decadentes Estimulador Pecaminosos Santificado Mortais Abundante de vida RESUMO DA LIÇÃO: I. A INVEJA NO PRINCIPIO DO MUNDO 1. Inveja, um sentimento maléfico 2. Maldade, uma ação maligna 3. A inveja leva à maldade II. A INVEJA E SUA CONSEQUÊNCIA 1. Na vida de Caim 2. Na vida dos irmãos de José 3. Na vida do crente III. A DESTRUIÇÃO ADVINDA DA MALDADE 1. No âmbito familiar 2. No trabalho 3. Na igreja IV. TRÊS CARACTERISTICAS TERRIVEIS DA INVEJA 1. A inveja é amarga – Tg 3.14,15 2. A inveja é um monstro – Rm 13.13 3. A inveja é destruidora – Jó 5.2 V. CUIDADOS QUE DEVEMOS TER EM RELAÇÃO A INVEJA 1. Não seja invejoso – Gl 5.26 2. Não tenha inveja dos ímpios – Sl 37.1 ( o exemplo de Asafe Sl 73) 3. Não seja contaminado pela inveja – Mc 7.21-23 4. Não tenha inveja do sucesso dos outros – At 13.44,45 VI. INVEJA Do hebraico “qin’ãh” e do grego “phthonos”. O Antigo Testamento usa de paráfrase para indicar o olho mau. Para aqueles que acariciam a inveja, embora não desejem ser chamados de invejosos, para esses que sentem prazer em exercitar-se no terreno da inveja, diremos que os crimes mas nefandos da história do mundo foram instigados pela inveja. A inveja está sempre acompanhado do ódio, que não tolera a prosperidade nem a alegria do próximo. Não é só isto: a inveja odeia quem desfruta de algum bem, e tudo faz para possuir ou gozar exclusivamente os bens que os outros possuem ou desfrutam. O primeiro homicídio da história da humanidade foi causado pela inveja de Caim que matou seu irmão Abel, por não suportar que ele recebesse e gozasse os favores de Deus – Gn 4.1-8 Outro fato registrado na Biblia cujo o motivo foi a inveja está registrado no gênesis 26.14,15: “E tinha (Isaque) possessão de vacas, e muita gente de serviço, de maneira que os filisteus o invejavam. E todos os poços que os servos de seu pai tinham cavado no dias de seu pai Abraão, os filisteus entulharam e encheram a terra”, como podemos ver a prosperidade de Isaque provocou a inveja dos filisteus vizinhos, que em vingança entulharam os poços de água. Outro tipo de inveja era o caso das mulheres entre si, no caso de casamento polígamo, vejamos o relato bíblico: Vendo Raquel que não dava filhos a Jaco, teve ciúmes de sua irmã e disse a Jacó:Dá-me filhos senão morrerei (Gn 30.1) A inveja é um grave perigo, comparada é na Biblia como: a podridão dos ossos – Pv 14.30. É um corpo com ossos apodrecidos; é um cadáver. No sentido espiritual , a inveja faz apodrecer a estrutura da vida, torna imprestável o invejoso, mata aqueles que sentem prazer em invejar. Quem pode resistir à inveja? Pv 27.4, um invejoso está morto para Deus. A inveja foi a causa do primeiro homicídio da história, mas também a causa do mais grave homicídio da história. Qual foi o maior crime da história da humanidade?vamos ver quanta gente importante esteva envolvida no maior crime que a inveja praticou. Acontecceu, há muitos séculos na cidade de Jerusalém, numa festa. Veja o relato bíblico: “Ora, por ocasião da festa, costumava o presidente soltar um preso, escolhendo o povo aquele que quisesse. E tinham então um preso bem conhecido chamado Barrabás. Portanto estando eles reunidos(os acusadores de Jesus), disse-lhes Pilatos: Qual quereis que vos solte: Barrabás ou Jesus, chamado Cristo? Porque sabia que por inveja o haviam entregado” Mt 27.15-18. Por inveja! A inveja, no entanto não se satisfez com o crime mas nefando da historia, nem findou sua ação diabólica, nos dias da igreja primitiva estava ela lá presente – At 5.12-15,17,18, a inveja no coração dos sacerdotes porque Deus usara homens simples e não eles. A história continua a mesma, ainda hoje há pessoas assim, Deus nos livre dos invejosos! Paulo e Barnabé sofreram também por causa da inveja – At 13.45-52, de modo semelhante Paulo e Silas passaram pela mesma situação – At 17.5, Portanto a inveja é uma das obra da carne que tanto mal faz ao próximo e tão condenada pela Palavra de Deus, vejamos: “Mas se tendes amarga inveja”...Tg 3.14, a inveja deve ser banida da vida do crente que deseja servir a Deus fielmente. A Recomendação divina é: “Deixando, pois toda a malicia, todo o engano, e fingimentos, e invejas, e toda maledicência” I Ped 2.1 Desponjando-vos... no grego é “apotithemi” , “despir”, verbo usado para indicar o “despir de roupas”. Figuradamente, significa “livrar-se de algo”. A metáfora tencionada , provavelmente é tirar algo desnecessário, ou mais particularmente ainda, tirar vestes sujas, que se tornaram repelentes a pessoa, devido a imundícia e mau cheiro. Lembrando que a inveja é um vicio que combate contra a alma – ver I Ped 2.11. Conclusão: Deus nos livre de um coração dominado pela inveja, que sejamos cheios do Espírito, só assim venceremos esse grave pecado. José Carlos Alexandre, Pr. “Ao Rei Consagro o que Fiz” Sl 45.1