29 de out de 2009

A oração de um justo



Põe colírio nos meu olhos, SENHOR (ap. 3.18).Eles são maus; e porque são maus, expõe-me o corpo a trevas mui perigosas (Mt. 6.23). Ajuda-me ó Deus puro e Santo, a erguê-los para Cristo Jesus, Auto e Consumador da fé (Hb. 12.2); a pô-los na brancura virginal dos Lírios (Mt. 6.28); a eleva-los para os montes e depois olhar para o alto donde vem socorro(Sl. 121.1). Não quero apenas ouvir-te a voz, Senhor, mais ver-te (Jô. 42.5). E como te verei com estes olhos? Aponta-me o Siloé (Jô. 9.7), em cujas águas possa remover o lodo restaurador dos meus olhos enfermos. Porque hie de prender, apavorado, meus olhos as forças desta vida, se fitando no Senhor, possa caminhar sobre ondas revoltas sem perigo de naufragar ( Mt. 14.29). Que consolo há em saber que os teus olhos repousam sobre os justos. (I Ped.3.12)



(Extraído do livro Apocalipse versículo por versículo de autoria do Pastor Severino Pedro da Silva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário